Anelamento de jaqueiras ajuda a controlar invasoras na Ilha Grande

28/07/2011 10:31

Há trechos com 200 árvores por hectar, quando o ideal seria apenas uma

Anelamento de jaqueiras na Ilha Grande (Foto: Divulgação)
Anelamento de jaqueiras (Foto: Divulgação)

 

O maior impacto de espécies invasoras ocorre em ilhas. Segundo Helena Bergallo, professora do Departamento de Ecologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), a extinção de um determinado animal ou planta nesses ambientes, pode chegar a 75%. Foi esse impacto que sofreu Ilha Grande, distrito de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. A ilha, conhecida internacionalmente por sua beleza natural, tem sofrido um grande impacto ambiental devido ao excesso de jaqueiras, de origem asiática, plantadas lá. Em determinados trechos da há cerca de 200 jaqueiras por hectar. Em uma mata equilibrada, ou seja, sem espécies invasoras, o comum é ter um indivíduo por hectar.

“O efeito se dá nos pequenos mamíferos, que têm a função de dispersar as sementes nativas. Como há muitas jaqueiras, esses mamíferos gostam do sabor da jaca e se alimentam somente dela. Assim, não buscam outros frutos e não dispersam suas sementes, diminuindo a diversidade de espécies na ilha, levando até a extinção de espécies nativas, impactando em todo o ambiente”, explica Helena.

Para tentar diminuir este impacto, Helena coordena um grupo que trabalha no processo de anelamento das jaqueiras. O ato consiste em tirar a casca da árvore, de modo que ela morra em pé, sem causar prejuízos para as espécies ao redor. A outra alternativa é um tratamento químico onde se injeta uma pequena quantidade de herbicida, para que não chegue até a raiz impactando outras espécies, e fazendo com que a jaqueira morra.

 

 

Fonte: http://redeglobo.globo.com/globoecologia/noticia/2011/07/anelamento-de-jaqueiras-ajuda-controlar-invasoras-na-ilha-grande.html