Experiência que achou partícula mais rápida que a luz tinha erro, diz revista

26/02/2012 09:04

'Science' diz que houve 'má conexão' e cita fontes ligadas à pesquisa.
Em setembro, estudo encontrou matéria mais rápida que a luz pela 1ª vez.

Os resultados da experiência Opera -- que sacudiu o mundo científico no final de setembro ao revelar neutrinos com velocidade superior a da luz -- foram provocados por uma má conexão, afirmou nesta quarta-feira (22) o site da revista "Science".

"Uma má conexão entre um GPS e um computador é, sem dúvida, a origem do erro", garante a revista americana, que cita "fontes ligadas à experiência".

No final de setembro, os especialistas da equipe Opera anunciaram que neutrinos percorreram os 730 km entre o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern, na sigla em francês), em Genebra, na Suíça, e o laboratório subterrâneo de Gran Sasso, na Itália, em velocidade superior a da luz.

A maioria dos especialistas não acreditou que uma partícula elementar da matéria tivesse superado a velocidade da luz, considerada um "limite insuperável" na relatividade geral de Einstein.

Segundo a "Science", os 60 nanosegundos de vantagem registrados pelos neutrinos sobre a velocidade da luz foram resultado de uma má conexão entre o GPS utilizado para corrigir o momento da chegada e um computador.

Novos estudos serão necessários para confirmar a origem do erro, destaca a "Science".

 

 

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/02/experiencia-que-achou-particula-mais-rapida-que-luz-tinha-erro-diz-revista.html